1. Ministro da Fazenda, Henrique Meirelles anuncia hoje equipe econômica e presidente do BC. Ilan Goldfajn (presidente) e Mário Mesquita (diretor) estão cotados para o Banco Central. Mansueto Almeida, Marcos Mendes e Jorge Rachid, que permaneceria na Receita Federal, podem compor a equipe do ministério. Tarcísio Godoy ocupará o posto de secretário-executivo, função que desempenou no tempo do ex-ministro Joaquim Levy. O anúncio está marcado para as 11h (G1).
  2. O presidente interino Michel Temer disse que vai manter a tradição de escolher o primeiro nome da lista tríplice da categoria para a Procuradoria-Geral da República. O ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, havia dito que a Constituição libera o presidente para nomear aquele que preferir, não necessariamente o mais votado pelos membros do Ministério Público Federal – prática adotada nos governos do PT (Veja on line).
  3. O senador cassado Delcídio do Amaral (ex-PT-MS) afirmou ontem no programa Roda Viva da TV Cultura que o PMDB tem função proeminente no esquema de desvios na Petrobras e que nomes de políticos do partido ainda vão surgir nas investigações. Afirmou que, quando sair a delação da Andrade Gutierrez, serão “nítidas” as participações de caciques do partido como o presidente do Senado, Renan Calheiros (AL), o novo ministro do Planejamento, Romero Jucá (RR) e o senador Edison Lobão (MA). Em relação ao presidente interino Michel Temer, Delcídio disse que “não colocaria a mão no fogo” por ele (Folha).

Eventos:

  • Meirelles anuncia dirigentes dos bancos públicos e do Banco Central.
  • Renan Calheiros e o presidente da Comissão do Impeachment, Raimundo Lira, se reúnem com Ricardo Lewandowski (STF).