Advogados de representantes dos investidores da Petrobras nos Estados Unidos, com ações e títulos de dívidas da empresa comercializadas na Bolsa de Nova York, solicitaram cópias de documentos referentes a quatro ações penais da Operação Lava- Jato.

Os pedidos foram protocolados há uma semana na Justiça Federal de Curitiba. Entre os documentos solicitados estão um termo de colaboração do ex-gerente de Serviços da estatal Pedro Barusco, denúncia do Ministério Público Federal, interrogatório do ex-diretor de Serviços Paulo Roberto Costa e cópias de sentenças, entre outros.

No período em que as autoridades americanas se movimentaram em Curitiba, a ex-mulher de político brasileiro (cujo nome não foi revelado) negociava uma delação premiada com o FBI (DPF dos Estados Unidos) na embaixada americana em Brasília. Ela diz ter informações que poderão comprometer empresas e políticos brasileiros com a Justiça norte-americana. A expectativa é de desdobramentos importantes da esfera internacional relacionados com a Operação Lava-Jato.

Os Estados Unidos também teriam sido prejudicados pelo esquema de corrupção dessas grandes empresas. Os investigadores querem avaliar o tamanho do prejuízo das empreiteiras, especialmente a questão do tamanho das perdas.

A presença das construtoras brasileiras nos Estados Unidos estabelece uma concorrência com empresas locais, contrariando interesses delas. Para o governo americano, seria conveniente diminuir o espaço dos brasileiros na região. Especialmente na Flórida, conhecida pelos parques, as empreiteiras não param de crescer, o que prejudica a economia local. Elas estariam, segundo as informações da mídia local, tirando bilhões de dólares e empregos do país.