Na busca do equilíbrio fiscal, o ministro Romero Jucá (Planejamento) anunciou nesta sexta-feira que o governo do presidente interino Michel Temer pretende reduzir 4 mil cargos de confiança até o final do ano e aprovar a nova meta fiscal no Congresso na próxima semana. Ele ressaltou que não haverá corte de programas sociais que efetivamente estejam funcionando, mas que o governo vai auditar os programas. Segundo ele, alguns programas estão com “subfuncionamento” e serão feitos cruzamentos e análises para aperfeiçoar eventuais desvios que tenham ocorrido. A ideia é eliminar recebimentos duplicados de benefícios. (O Globo)

Meirelles prevê medidas duras e negocia tributos temporários

O ministro Henrique Meirelles (Fazenda) afirmou nesta sexta-feira (13) que o novo governo irá anunciar medidas para reverter a trajetória de crescimento da dívida pública que precisam ser viáveis e não podem ser revertidas.
Em sua primeira entrevista coletiva, Meirelles disse que as medidas não serão anunciadas neste primeiro momento, porque o governo começa hoje e é necessário analisar os números deixados pelos antecessores. (Folha)

Teori quer Gilmar como relator de 2º pedido de inquérito contra Aécio

O ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal, avaliou que o segundo pedido de abertura de inquérito contra o senador Aécio Neves (PSDB-MG) não tem a ver com as investigações da Operação Lava Jato e, por isso, também deveria ser redistribuído a outro relator. O ministro encaminhou o caso para a análise do presidente da Corte, Ricardo Lewandowski, e sugeriu que o segundo pedido também ficasse com o ministro Gilmar Mendes. (Estadão)