Os desafios da comunicação durante a próxima campanha eleitoral depois das novas regras aprovadas pelo Congresso Nacional serão tema do curso ‘Marketing político e eleitoral: a vez do digital’. Promovido pelo professor de marketing político digital da Escola Superior Propaganda e Marketing (ESPM), de São Paulo, e do Instituto de Educação Superior de Brasília (IESB) Marcelo Vitorino, a atividade ocorrerá em 29 e 30 de abril, no auditório da Aliança Francesa, e tem o apoio do Correio Braziliense, da ESPM, da Arko Advice e do Iesb.

O foco do curso é a atualização dos conhecimentos e desafios para profissionais da área, depois que os congressistas alteraram substancialmente os valores e o tempo disponível para as campanhas. Na ótica de Vitorino, essas restrições lançarão os holofotes da disputa pelas prefeituras para a Internet, canal com o maior potencial para mobilização de eleitores e militantes.

Pelas novas regras eleitorais, a corrida terá a duração de apenas 45 dias e o tempo de tevê foi reduzido para o mês que antecede a disputa. “A vida dos marqueteiros ficou ainda mais difícil. Habituados com campanhas com muitos recursos e tempo, precisarão de criatividade e da internet para informar bem os eleitores”, afirma Vitorino. Na opinião do pesquisador, os candidatos ainda patinam para utilizar os recursos que a web disponibiliza. “Há uma limitação legal que inviabiliza o uso de redes sociais durante a campanha, que é a proibição de investimento publicitário no período eleitoral”, lembra.

No currículo, Vitorino traz experiência em campanhas eleitorais como as de José Serra, Gilberto Kassab, Orestes Quércia, Raimundo Colombo e Confúcio Moura. O curso também terá a participação de especialistas convidados: Murillo Aragão (reforma política), Marcelo Minutti (gameficação) e Lucas de Aragão (experiências internacionais). A inscrição custa R$ 1.290, parcelada em até seis vezes. Inscrições: marcelovitorino.com.br/cursos e 9699-6060.