Dos prefeitos de capitais, 22 podem disputar a reeleição. Diferentemente de 2012, existem algumas características peculiares: 1. Embora predomine a pauta municipal, o desgaste do PT deverá prejudicar o partido; 2. A crise fará com que o voto se incline à oposição; 3. Entrarão em vigor mudanças importantes, como redução do tempo de campanha e a proibição à doação de empresas.

Fernando_Haddad_na_CMSP

SÃO PAULO (SP) – Fernando Haddad (PT) tenta renovar seu mandato. Ele já conversa com PR, PDT, PROS e PCdoB negociando uma aliança. O PMDB, embora integre a atual administração, deve ter candidatura própria. Os nomes são a senadora Marta Suplicy ou o secretário municipal de Educação, Gabriel Chalita. O PSDB realizará uma prévia em fevereiro. Aspiram indicação o empresário João Doria Júnior, o deputado federal Ricardo Tripoli e o vereador Andrea Matarazzo. Pelo PRB, o deputado federal Celso Russomanno tentará novamente. E o PSC poderá lançar o deputado federal Marco Feliciano.

Eduardo_Paes

RIO DE JANEIRO (RJ) – Eduardo Paes (PMDB) não pode disputar outra vez e está trabalhando para consolidar a candidatura do secretário municipal de Coordenação, Pedro Paulo (PMDB), que enfrenta denúncia de agressão contra sua ex-mulher. Contra o PMDB alinham-se os senadores Marcelo Crivella (PRB) e Romário (PSB), os deputados federais Clarissa Garotinho (PR) e Alessandro Molon (REDE), o deputado estadual Marcelo Freixo (PSOL) e o ex-deputado federal Índio da Costa (PSD). A tendência é que o PT não tenha candidatura própria e Romário desista para compor com o PMDB.

868_acm_neto

SALVADOR (BA) – Prefeito mais bem avaliado do país, ACM Neto (DEM) buscará a reeleição como favorito. Para competir com Neto, os partidos que compõe a base do governador Rui Costa (PT) dispõem de uma série de candidatos visando o segundo turno. Entre os possíveis nomes estão o deputado estadual Pastor Sargento Isidório (PROS), a senadora Lídice da Mata (PSB) e a deputada federal Alice Portugal (PCdoB). Pelo PT, surgem o deputado federal Valmir Assunção, o vereador Gilmar Santiago, o ministro da Cultura, Juca Ferreira, e o senador Walter Pinheiro.

Márcio Lacerda

BELO HORIZONTE (MG) – O prefeito Márcio Lacerda (PSB) não pode tentar um novo mandato. Pode ficar com um dos pré-candidatos do PSDB (o deputado estadual João Vitor Xavier ou o deputado federal Rodrigo de Castro) em troca do apoio dos tucanos a uma candidatura a governador em 2018. Se não houver esse entendimento, surgem como alternativas para Lacerda o secretário de Obras, Josué Valadão (PP), ou o vice-prefeito Délio Malheiros (PV). Pelo PMDB, o nome mais forte é o do deputado federal Leonardo Quintão. O PT poderá unir-se ao PMDB, apostar no secretário de Planejamento e Gestão, Helvécio Magalhães, ou escolher o deputado federal Gabriel Guimarães.

Roberto Claúdio

FORTALEZA (CE) – Roberto Cláudio (PDT), preferido pelos irmãos Ciro Gomes (PDT) e Cid Gomes (PDT), é candidato a mais período. Pelo cenário que se desenha, seus principais adversários serão os deputados estaduais Heitor Férrer (PSB) e Capitão Wagner (PR), os deputados federais Vitor Valim (PMDB) e Moroni Torgan (DEM) e a ex-prefeita Luizianne Lins (PT). Outra possibilidade pelo PMDB é o deputado estadual Walter Cavalcante. Ao lançar uma série de candidatos, a oposição pretende fragmentar a luta eleitoral.

Arthur Vírgilio

MANAUS (AM) – O prefeito Arthur Virgílio Neto (PSDB) concorrerá outra vez. Seus antagonistas deverão ser o deputado federal Hissa Abrahão (PPS), o vice-governador Henrique Oliveira (SDD), o ex-vereador Marcelo Ramos (sem partido) e o deputado estadual Serafim Corrêa (PSB). Outros oponentes são os ex-deputados federais Francisco Praciano (PT) e Rebecca Garcia (PP), os deputados federais Alfredo Nascimento (PR) e Marcos Rotta (PMDB), e o ex-governador Amazonino Mendes (PDT).

Gustavo Fruet

CURITIBA (PR) – Gustavo Fruet (PDT) é candidato à reeleição. Entre os cotados para desbancar Fruet figuram o ex-prefeito e deputado federal Luciano Ducci (PSB), o atual secretário estadual de Desenvolvimento Urbano, Ratinho Júnior (PSC), o ex-prefeito Rafael Greca (PMN), os deputados estaduais Requião Filho (PMDB), Ney Leprevost (PSD) e Maria Victoria (PP), filha da vice-governadora Cida Borghetti e do deputado federal Ricardo Barros, além do deputado federal Fernando Francischini (SDD). Diante da baixa popularidade de Fruet, um eventual segunda rodada contra o prefeito tende a beneficiar a oposição.

Geraldo Julio

RECIFE (PE) – O prefeito Geraldo Júlio (PSB) é candidato novamente. Interessados em desbanca-lo alinhem-se o ex-prefeito João Paulo (PT), o deputado federal Daniel Coelho (PSDB) e os deputados estaduais Priscila Krause (DEM), Edilson Silva (PSOL) e Silvio Costa Filho (PTB). Este ano, Geraldo Júlio terá o desafio de buscar o sucesso eleitoral na ausência de seu padrinho político, o falecido ex-governador Eduardo Campos (PSB). Tentando construir uma aliança forte, Júlio trabalha para consolidar uma aliança com o PSDB e retirar Daniel Coelho da corrida.

José_Fortunati

PORTO ALEGRE (RS) – Sem poder disputar novamente, o prefeito José Fortunati (PDT) encontra dificuldades para unir sua base. O vice-prefeito Sebastião Melo (PMDB) aumentará suas chances se atrair o PDT. Porém, os pedetistas poderão optar por Vieira da Cunha. Outros partidos aliados também podem preferir com candidatos próprios: PSB (Beto Albuquerque), DEM (Onyx Lorenzoni), PSD (Danrlei), PP (Marcel van Hattem ou Kevin Krieger) e PSDB (Yeda Crusius ou Nelson Marchezan Júnior). Pela oposição concorrem Manuela D`Ávila (PCdoB) e Luciana Genro (PSOL). Já o PT poderá apoiar Manuela ou se decidir por uma candidatura própria. Nesse caso, os cotados são Henrique Fontana, Maria do Rosário ou Raul Pont.

Zenaldo coutinha

BELÉM (PA) – Mesmo mal avaliado, o prefeito Zenaldo Coutinho (PSDB) planeja se recandidatar. Querem seu lugar os ex-prefeitos Edmilson Rodrigues (PSOL) e Duciomar Costa (PTB) e os deputados federais Eder Mauro (PSD), José Priante (PMDB) e Arnaldo Jordy (PPS). Com Coutinho enfraquecido e a oposição lançando vários nomes, o cenário é bastante indefinido. Mesmo com o controle da máquina, o atual prefeito pode ficar fora de um eventual segundo turno.

Paulo Garcia

GOIÂNIA (GO) – O prefeito Paulo Garcia (PT) não pode disputar um novo mandato, pois foi reeleito em 2012. Despontam como alternativas o ex-prefeito e ex-governador de Goiás Iris Rezende (PMDB), o ex-prefeito de Senador Canedo Vanderlan Cardoso (PSB), o deputado federal Giuseppe Vecci (PSDB) e as deputadas estaduais Adriana Accorsi (PT) e Isaura Lemos (PCdoB). Apesar de Iris ser o homem-forte do PMDB, o deputado estadual Bruno Peixoto, o vice-prefeito Agenor Mariano e o ex-deputado federal Sandro Mabel também são citados entre os peemedebistas.

flavio-dino1

SÃO LUIS (MA) – Aliado do governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), o prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT) tentará se reeleger. Os principais nomes da oposição são a deputada federal Eliziane Gama (REDE), o deputado estadual Neto Evangelista (PSDB), a ex-governadora Roseana Sarney (PMDB), a vereadora Rose Sales (PV), o ex-ministro do Turismo Gastão Vieira (PROS), o vereador Fábio Câmara (PMDB) e o ex-prefeito João Castelo (PSDB). Embora filiado ao PSDB, Castelo pode trocar de partido.

alcides_bernal_pp_

CAMPO GRANDE (MS) – Alcides Bernal (PP) prepara-se para a reeleição. No PMDB, seu principal adversário, há indefinição. Querem a vaga o vereador Paulo Siufi, a deputada estadual Antonieta Trad, o deputado federal Carlos Marun, o ex-prefeito Nelsinho Trad e o ex-governador André Puccinelli. No PSDB, desponta o nome da vice-governadora Rose Modesto. No PT, existem o deputado estadual Pedro Kemp e o ex-governador e atualmente deputado federal Zeca do PT. Já o DEM apostará no deputado federal Luiz Henrique Mandetta. Pelo PSB deve sair a deputada federal Tereza Cristina.

Rui

MACEIO (AL) – Rui Palmeira (PSDB) prepara-se para concorrer à mais um mandato contra quatro adversários. O PT apostará na candidatura do deputado estadual Paulão. O PMDB, partido do governador Renan Filho, ainda não decidiu se terá nome próprio ou se apoiará Palmeira. O deputado federal e ex-prefeito, Cícero Almeida (PSD), também poderá entrar na contenda. A vereadora e ex-senadora Heloisa Helena (REDE) é outra possibilidade. O ex-prefeito, ex-governador e deputado federal Ronaldo Lessa (PDT) também é mencionado.

Carlos Eduardo

NATAL (RN) – O prefeito Carlos Eduardo (PDT) é candidato. Ele terá ao seu lado o PMDB e buscará manter PSB e PCdoB na coligação. Se isso não for possível, a ex-governadora Wilma de Faria (PSB) e o secretário estadual de Esportes e Lazer, George Câmara (PCdoB), podem entrar na arena. O governador Robinson Faria (PSD) procura um candidato. A primeira opção seria o deputado estadual Fernando Mineiro (PT). Uma alternativa é o vereador Luiz Almir (PV), que poderá se filiar ao PSD. Também existe a possibilidade da mulher do governador, Juliane Faria (PSD), atual secretária do Trabalho, Habitação e Assistência Social ser candidata.

Firmini

TERESINA (PI) – Firmino Filho (PSDB) tentará mais quatro anos. Os demais candidatos são o senador Elmano Férrer (PTB), a deputada estadual Rejane Dias (PT), esposa do ex-governador e atualmente senador Wellington Dias (PT), o secretário estadual de Segurança Pública, Capitão Fábio Abreu (PTB), o ex-prefeito Silvio Mendes (PSDB) e o deputado federal Silas Freire (PR).

luciano-cartaxo

JOÃO PESSOA (PB) – O prefeito Luciano Cartaxo (PSD) irá à luta para continuar no posto. A tendência é que ele tenha, pelo menos, cinco rivais. O PMDB avalia o nome do deputado federal Manoel Júnior. No PSDB, são mencionados o deputado federal Ruy Carneiro, a ex-vice-governadora Lauremília Lucena e o senador Cícero Lucena. No PTB, as opções são o ex-senador Wilson Santiago ou o deputado federal Wilson Filho. O DEM poderá apostar no deputado federal Efraim Filho ou no seu pai, o ex-senador Efraim Morais. O PTC deverá lançar o ex-candidato a vice-presidente da República na chapa de Marco Feliciano, Leonardo Gadelha.

Mauro

CUIABÁ (MT) – O prefeito Mauro Mendes (PSB) disputará o segundo mandato. A lista de seus adversários mais fortes é a seguinte: ex-vereador e candidato derrotado ao governo do Mato Grosso em 2014 Lúdio Cabral (PT), procurador Mauro (PSOL), o presidente da Assembleia Legislativa do Estado, deputado estadual Guilherme Maluf (PSDB), ex-juiz federal Julier Sebastião (PMDB) e ex-senadora Serys Slhessarenko (PRB).

Jão Alves

ARACAJÚ (SE) – João Alves Filho (DEM) entrará na campanha pela reeleição. Adversário de Alves, o governador Jackson Barreto (PMDB) trabalha para que a ex-primeira dama e ex-secretária de Inclusão Social, Eliane Aquino, viúva do ex-governador Marcelo Déda (PT), seja candidata. Se resolver concorrer, Eliane pode se filiar ao PMDB. O deputado federal Valadares Filho (PSB) também poderá disputar, assim como o ex-prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB). No PT, trabalha-se com o lançamento do nome da deputada estadual Ana Lúcia.

Cesar-Souza

FLORIANÓPOLIS (SC) – Cesar Souza Júnior (PSD) é candidato. Embora o PP integre a base aliada, não pode ser descartada a possibilidade de o partido apoiar a candidatura da ex-prefeita Angela Amin (PP). Outra incógnita é o PMDB. Mesmo fazendo parte da base do prefeito, o partido poderá escolher o deputado estadual Gean Loureiro (PMDB). Também poderão entrar no páreo a secretária estadual do Assistência Social, Trabalho e Habitação, Ângela Albino (PCdoB), e o professor Elson Pereira (PSOL).

Mauro

PORTO VELHO (RO) – O prefeito Mauro Nazif (PSB) perseguirá a continuidade. Vai desafiar o vereador Leo Moraes (PTB), o chefe da Casa Civil do governo estadual, Emerson Castro (PMDB), e o ex-senador Odacir Soares (PP). O PSDB conta com o delegado Josué Batista. Mal avaliado, Nazif tende a enfrentar dificuldades. Precisa reverter a baixa popularidade de sua administração para crescer nas pesquisas para garantir o segundo turno. Pelo lado da oposição, os nomes mais competitivos são Leo Moraes e o Josué Batista.

Clécio

MACAPÁ (AP) – Clécio Luiz, eleito pelo PSOL em 2012, saiu do partido no ano passado, mas ainda não ingressou em outra legenda, decisão que pode ser tomada até abril. A eleição tende a ser pulverizada. Hoje, aparecem como pré-candidatos os ex-deputados estaduais Ruy Smith (PSB), Jorge Amanajás (PPS) e Edinho Duarte (PP); os deputados estaduais Da Lua (PSC) e Michel JK (PSDB), o ex-candidato a governador Lucas Barreto (PSD), o deputado federal Roberto Goés (PDT), primo do atual governador do Amapá, Waldez Góes (PDT), e o ex-senador Gilvam Borges (PMDB).

Luciano

VITÓRIA (ES) – Luciano Rezende (PPS) batalhará por um novo mandato. Pelo PSDB, o ex-prefeito Luiz Paulo Vellozo Lucas e o deputado estadual Sergio Majeski despontam como possíveis alternativas. No PT, o nome mais forte é o do também ex-prefeito João Coser. Embora esteja com Luciano Rezende, o PSB poderá apostar na candidatura do ex-governador Renato Casagrande. O PSD cogita recorrer ao deputado estadual Enivaldo dos Anjos. Outro que poderá entrar no jogo é o deputado federal Lelo Coimbra (PMDB), apesar de seu partido fazer parte da base aliada de Rezende.

Marcus

RIO BRANCO (AC) – O prefeito Marcus Alexandre (PT) deve disputar à reeleição. Com objetivo de acirrar a competição, a oposição tende a se dividir. A tendência é o lançamento de quatro candidaturas: vereadora Eliane Sinhasique (PMDB); ex-reitora da UFAC Socorro Nery (PSDB); ex-candidata à deputada federal Vanda Denir (PP) e o presidente estadual do DEM, Tião Bocalom. Com tal estratégia, a oposição busca unir-se no segundo turno.

carlos_amastha-e1394890655748

PALMAS (TO) – O prefeito Carlos Amastha (PSB) é candidato. Entre seus desafiantes alinham-se o ex-deputado estadual Marcelo Lelis (PV), o ex-prefeito Raul Filho (PR) e o ex-governador e deputado federal Carlos Gaguim (PMDB). Os deputados Eduardo Siqueira Campos (PTB) e Luana Ribeiro (PR) também podem concorrer. Pelo cenário que se desenha, haverá polarização entre Carlos Amastha e um dos candidatos de oposição (Marcelo Lelis, Raul Filho ou Carlos Gaguim).

Tereza

BOA VISTA (RR) – A atual prefeita Tereza Surita (PMDB), ex-mulher do senador Romero Jucá (PMDB), vai repetir campanha visando mais quatro anos. Já os nomes da oposição estão indefinidos. Pelo PP, são cotados o deputado estadual Brito Bezerra e o vereador licenciado Paulo Linhares. No PDT, as especulações giram em torno do deputado estadual Oleno Mattos e do deputado federal Abel Galinha. No PRB, cogita-se o outro deputado federal, Jonathan de Jesus (PRB). O PSDB também poderá ter candidato. Entre os possíveis nomes estão os ex-governadores Anchieta Júnior e Chico Rodrigues, além da deputada federal Shéridan.