Três notícias que agitarão o dia no mercado:

  1. O dólar atingiu o maior valor desde o início do real. Após a decisão do BC de manter a taxa Selic em 14,25% ao ano, a moeda americana chegou a R$ 4,172. Para analistas do mercado, o presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, se fortalece no cargo. A avaliação é que a imagem do BC saiu arranhada com a decisão do Copom sobre a taxa de juros, mas que o presidente do banco ganhou politicamente.
  2. A contração da economia ocorrida em 2015 e a esperada para este ano representa “fase de transição” para o Brasil, afirmou o ministro em painel no Fórum Econômico Mundial em Davos. Estamos em nova fase que sucedeu o boom das commodities. O Brasil está se ajustando a esse cenário internacional”.
  3. Dilma escalou o chefe da Casa Civil, Jaques Wagner, para procurar líderes da oposição diante das dificuldades de aprovar no Congresso as medidas de resgate da economia. O ministro pretende iniciar os contatos em nome da presidente a partir da semana que vem. Na avaliação do Palácio do Planalto, não há como retomar o crescimento sem a ajuda e a boa vontade da oposição.

Agenda

  • 9h – IBGE divulga IPCA-15 de janeiro
  • 10h – CNC divulga perfil do endividamento das famílias brasileiras em 2015