O advogado do Nestor Cerveró, Edson Ribeiro, foi preso na manhã desta sexta-feira (27), no Rio de Janeiro. Ele é acusado de tentar interferir nas investigações da Operação Lava-Jato, juntamente com o senador Delcídio do Amaral, o chefe de gabinete dele, Diogo Ferreira, e do banqueiro André Esteves, dono do BTG Pactual.

De acordo com a Agência O Globo, o advogado foi localizado pela polícia americana e concordou em voltar ao Brasil voluntariamente. A Polícia Federal e o Ministério Público Federal foram avisados e ficaram de prontidão para prender o advogado.

Ele teve a prisão decretada na terça-feira, pelo ministro Teori Zavascki, relator da Lava-Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), no mesmo despacho em que foram emitidas as ordens de detenção do Delcício, Diogo e André Esteves. Antes de ter a prisão decretada, Ribeiro já estava nos Estados Unidos. Ontem, Teori determinou a inclusão do nome do advogado na lista vermelha da Interpol. Horas depois, ele foi localizado pela polícia americana.

A volta do advogado espontaneamente ao Brasil é considerada uma vitória dos investigadores. Se fosse preso nos Estados Unidos, a Procuradoria-Geral da República teria que pedir a extradição dele, um processo que poderia se arrastar por um longo período.