O ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva, no 3º Congresso Nacional da Juventude do PT, declarou, nesta sexta-feira (20), que o partido tem que priorizar as eleições municipais do ano que vem, sob pena de se prejudicar no pleito presidencial de 2018. De acordo com a Agência O Globo, ele também levantou suspeitas sobre as doações de dinheiro feitas ao PSDB por empreiteiros ligados à Lava-Jato.

— Quero saber se o dinheiro do PSDB foi buscado numa sacristia. Então nosso companheiro Vaccari, que é um companheiro inteligente, pegava dinheiro de propina e o PSDB ia lá no cofre e pegava dinheiro limpo? Até porque tudo o que se fala tem que se ter prova. Não podemos permitir que chamem petista de ladrão — afirmou, completando:

— Não tem 2018 se a gente não tiver 2016, nós precisamos construir 2016. O ideal para um partido é que ele pudesse disputar e ganhar a presidência, 27 governadores, prefeituras. Seria maravilhoso que só a esquerda pudesse fazer isso, mas não é possível, porque o povo não faz aquilo que a gente quer, faz aquilo que ele quer.
Além disso, Lula afirmou que é preciso garantir a governabilidade e, para isso, fazer alianças.

Lula criticou a elite, que, segundo ele, “nunca se interessou pelo povo brasileiro”. Ele disse que os pobres e negros incomodam a elite porque o país foi preparado para ser governado para apenas um terço da sociedade.

— Esse país foi preparado para ser governado para um terço da sociedade. A desgraça de quem não gosta de politica é que ela é governada por quem gosta.

Por fim, chamou os jovens para se mobilizar, pois em todos os lugares do mundo sempre foi deles o primeiro passo para mudanças na política. Lula contou que esteve na semana passada com o ex-presidente do Uruguai José Mujica e que ambos pensam em fazer, juntos, debates com jovens da América Latina.